Ligando tudo ao todo

Archive for fevereiro \29\UTC 2008|Monthly archive page

PvP: The Series

In Animação, História em Quadrinhos, Internet on 29 fevereiro, 2008 at 9:08 am

http://www.pvponline.com/

Anúncios

Revista Medo – Ong Leia Brasil

In Internet, Literatura on 22 fevereiro, 2008 at 6:47 pm
Revista Medo

A Ong Leia Brasil possui diversas publicações sobre literatura e uma delas dedicada ao MEDO.

Índice:

Benita Prieto
O fascínio que as histórias de terror e mistério exercem sobre nós.

Leila Borges de Araújo
Mary Shelley e a literatura fantástica.

Charles Feitosa
Como o medo pode ser sábio.

Tatiana Belinky
Conheça Nieta, uma moça que temia parecer medrosa.

Miriam Sutter
Fóbos, entidade mitológica.

Entrevista
O cordelista Gonçalves Ferreira da Silva.

José Durval Cavalcanti de Albuquerque
Existirá um dia no qual tenhamos vivido sem o mais leve sentimento de medo?

Irineu Eduardo J. Corrêa
Violência: o medo, às vezes, supera a própria causa.

Entrevista
Zuenir Ventura e uma cidade partida.

Bárbara Aranyi de La Corte
O depoimento de quem sofreu a síndrome do pânico.

Cássia Janeiro
Quando o medo pode seduzir.

Maria Clara Cavalcanti de Albuquerque
Unidade de leitura.

Entrevista
A autora da coleção “Quem tem medo?” , Fanny Joly, fala, em Paris, com a jornalistaTatiana Milanez.
Cacá Mourthé
Pluft, o doce fantasminha com medo de gente.

João Carlos Rodrigues
Filmes de arrepiar.

Filmografia

Ricardo Oiticica
O diálogo entre Álvares de Azevedo e Augusto dos Anjos.

Paulo Condini
Luizinho sofre com o valentão do ônibus da escola.

Roberto Corrêa dos Santos
Breve genealogia do medo na obra de Clarice Lispector.

Didier Lamaison
O pavor de falar um idioma estrangeiro.

Rosa Gens
A força da literatura de terror e seus maiores nomes.

Thereza Lessa
Um escritor assombrado por fantasmas geniais.

Fazer o download da revista completa!

Fonte: http://www.leiabrasil.org.br

Battle at Kruger

In Internet, Variedades on 15 fevereiro, 2008 at 10:49 am
Batalha em Kruger

Um vídeo amador chamado “Battle at Kruger”, inserido em 3 de maio de 2007 no YouTube, se transformou em um dos grandes fenômenos do portal, atraindo até o momento mais de 10 milhões de visualizações.

RioFan

In Cinema, Comunicados on 14 fevereiro, 2008 at 1:21 pm

O RioFan – 1º Festival Internacional de Cinema Fantástico do Rio de Janeiro – prorrogou suas inscrições!

Agora você pode enviar seu filme até o dia 22 de fevereiro

Horror, ficção científica, fantasia ou qualquer trama sobre-humana: inscreva seu longa ou curta mais recente e participe do primeiro festival carioca dedicado a fantasmas, zumbis, monstros, lendas e todos os elementos que compõem esse universo enorme e muito criativo.

Com uma homenagem ao mestre José Mojica Marins – o nosso Zé do Caixão – e ao escritor H.P Lovecraft, além de uma série de produções nacionais e internacionais premiadas ao redor do mundo, o RioFan será o espaço ideal para fãs de horror, fantasia, sci-fi e todos os outros elementos sobrenaturais.

Aproveite também para conhecer o nosso site www.riofan.com.br e veja o regulamento.

RioFan – 1º Festival Internacional de Cinema Fantástico do Rio de Janeiro

Fields Of Gold

In Música on 10 fevereiro, 2008 at 10:21 pm

Livre é diferente de grátis

In Artigo, Código Aberto, Creative Commons, Direitos Autorais, Ebook, Internet, Literatura, Medula on 1 fevereiro, 2008 at 9:30 am
O que leva um autor a disponibilizar seu trabalho livremente na internet [ ou em qualquer outro meio ] é a divulgação.

O termo gratuito é relativo, já que há algum custo envolvido na parte de produção, mesmo em se tratando de um arquivo digital, como criação, tempo de produção, manutenção de link e do próprio site ou blog.

O preço de uma obra sempre é simbólico, tendo em vista a impossibilidade de quantificar em um valor monetário o tempo de aprendizado, criação, dedicação, originalidade, etc, despendido na tarefa.

O retorno que o autor espera é moral, isto é, o reconhecimento de seus talentos [ quando eles existem ] críticas que possam contribuir para o seu aperfeiçoamento e credibilidade junto aos leitores, possíveis editores e colegas de ofício.

A forma de retribuição por parte dos leitores, caso tenham apreciado a obra, pode ser exercida no auxilio à divulgação, indicando a obra e o autor à amigos e à trabalhos relacionados.

Todos sabem a importância da campanha “boca a boca” no campo das artes e do entretenimento, principalmente na internet. No cyberespaço o mesmo ocorre, link a link. E as redes sociais fazem com que o alcance dessas recomendações se torne, praticamente, ilimitado.

Então, caso você tenha gostado de uma obra livremente disponibilizada, retribua contribuindo com divulgação.

Em muitos blogs e sites, existe a venda de e-books e de serviços relacionados. Muitas vezes regulados por sistemas DRM. Downloads pagos, editoração, confecção de capa, etc.

Nada contra. Mas não podemos esquecer que os sistemas de DRM são, por natureza, contrários ao principio básico da internet: “transportar bits de forma rápida e barata.”

Acredito, portanto, que não será se utilizando de velhas fórmulas que encontraremos uma maneira justa de remunerar os autores por seus trabalhos disponibilizados livremente.